Laboratórios Hospitalares

Sistema SCOLA atende a Laboratórios Hospitalares

Laboratórios hopitalaresA dinâmica dos laboratórios hospitalares é algo um tanto mais complexo de ser atendido por um Sistema de Gestão Laboratorial à primeira vista possa parecer. E esta questão diz respeito também a laboratórios particulares que atendem a instituições hospitalares, além dos laboratórios próprios dos hospitais.

Note-se que estes laboratórios têm que preocupar-se com diferentes prioridades de respostas a serem fornecidas ao seu cliente interno - o hospital e os médicos que ali atuam -, pois em sua rotina atendem, além dos exames dos pacientes ambulatoriais, os de pacientes internados, os atendidos em casos de emergência, os em terapia intensiva e até mesmo pacientes em pleno procedimento cirúrgico.

Estas características próprias dos laboratórios de análises clínicas e de patologia clínica e medicina laboratorial requerem um conjunto de funcionalidades e facilidades do Sistema de Gestão Laboratorial que passa por resultados imediatos, instrumentos de acompanhamento e controles adequados, bem como convivência transparente e automática com sistemas de gestão hospitalar.

Em muitos casos, por conta destes aspectos, os laboratórios hospitalares adotam os módulos existentes dos sistemas de gestão hospitalares, que via de regra tem boa integração com os aspectos relacionados a gestão hospitalar, mas que deixam muito a desejar nas questões técnicas e operacionais da gestão laboratorial propriamente dita.

O Sistema SCOLA, da PRODITEC Sistemas, foi desenvolvido para viabilizar a melhor solução técnica em gestão laboratorial atendendo integralmente às necessidades da gestão hospitalar.

Resultados imediatos, sejam eles parciais ou completos, controlados e acompanhados de acordo com seu nível de prioridade (normal, urgência, emergência ou imediato), podem ser liberados para divulgação final ou ainda restritos ao corpo médico, através da Intranet/Internet, de telas normais de consulta do sistema, ou ainda de telas especiais de consulta em unidades de tratamento intensivo ou mesmo na sala de cirurgia são algumas das possibilidades do Sistema SCOLA voltadas a atender estas necessidades especiais.

Não menos importantes são a integração de dados do cadastro de clientes (total ou mantendo o cadastro de clientes próprios do laboratório); a capacidade de abrir pedidos no sistema do laboratório a partir da prescrição médica realizada no sistema hospitalar; assim como o registro automático dos dados necessários para o faturamento através das contas hospitalares e até mesmo o preenchimento automático do prontuário médico. É perfeitamente viável a coexistência de unidades administradas através de integração com o sistema hospitalar e outras independentes, tratadas como próprias do laboratório.

O Módulo SCOLA Integrador permite que esta conexão entre os sistemas ocorra sem a necessidade de modificação dos programas envolvidos, em diferentes modalidades técnicas. Sistemas como o HOSIX (Sivsa), o MV2000 (MV Sistemas), TOTVS e SIGH (Hospidata) e TASY entre outros, já mantém integração com o SCOLA.

Através do Monitor On Top, que pode ser configurado em um aparelho de TV ou vídeo semelhante aos que existem em aeroportos, os responsáveis pela rotina do laboratório podem acompanhar permanentemente os resultados críticos a serem liberados, apoiados em alertas visuais (cores) e sonoros.

Outro recurso muito útil é a possibilidade de utilizar equipamentos do tipo Palm para registrar coletas fora do laboratório. Este simples recurso permite o registro da identificação do coletador e do horário efetivo de realização das coletas, procedimento tecnicamente significativo e formalmente necessário.

O Sistema SCOLA de Controle Laboratorial possibilita equipar o laboratório com uma ferramenta de gestão laboratorial completa, que conta com interfaceamento integral próprio, controle interno de qualidade, resultados na internet com gráficos de resultados anteriores, liberação eletrônica, gerenciamento de postos de coleta e muitas outras funcionalidades de ponta, sem deixar de lado as necessidades da gestão hospitalar.

Comentários (0)

500 caracteres restantes

Cancel or